Fiat Argo 1.0 estreia em configuração mais barata

Mesmo em se tratando de uma versão de entrada, o novo Argo 1.0 traz itens de série muito interessantes como ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, trava elétrica, direção elétrica, sistema Start & Stop, computador de bordo, volante com regulagem de altura, ESS (sinalização de frenagem de emergência) e rodas de aço estampado de 14 polegadas. Mas, para isso, corta na carne os equipamentos.

Foram retirados rádio e a pré-disposição para o sistema de áudio, limpador e desembaçador traseiro, banco do motorista com ajuste de altura, chave canivete, porta-óculos, alça de segurança, função telecomando e o aplique cromado no difusor de ar. Outro kit é o Rádio Connect (R$ 1.300), que agrega streaming, Bluetooth e comandos do som no volante. Já por mais R$ 1200,00 os clientes levam retrovisores externos elétricos, luzes indicadoras de direção nos retrovisores, rádio, vidros elétricos traseiros com 1 toque e anti-esmagamento (pacote chamado de Kit Convenience). Continuando na linha da fabricante alemã, um Polo 1.0 é tabelado em R$ 49.990, o que nos mostra como o novo Argo 1.0 é competitivo.

A mexida nos compactos da Fiat não ficará por aí. O Uno em breve passará pelo famoso reposicionamento, já que sua versão mais cara com motor 1.0, a Way, custa a partir de R$ 45.990 e todos os modelos do hatch altinho com motor 1.3 são mais caros que o Argo 1.0.

A tendência é que as versões Sporting 1.3 desapareçam, e ficarão apenas duas versões 1.3 com câmbio manual ou automatizado.

Vale lembrar que o valor se assemelha o a opção Drive 1.0 do Uno, que é vendida por R$ 43.990.

Edition: