"Diamantino" tem cara de Ronaldo e venceu um prémio em Cannes

A primeira longa-metragem da dupla Gabriel Abrantes -Daniel Schmidt, Diamantino, recebeu na tarde desta quarta-feira o Grande Prémio da 57.ª Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes. As referências à figura de Cristiano Ronaldo são óbvias num filme que foi agora distinguido por um júri presidido pelo cineasta norueguês Joachim Trier, e que integrou também os actores Chloe Sevigny e Nahuel Pérez Biscayart.

O filme acompanha a história de Diamantino, interpretado por Carloto Cotta, uma super-estrela do futebol mundial caída em desgraça.

"À procura de um novo objetivo para a sua vida, Diamantino entra numa odisseia delirante, que envolve neofascismo, crise dos refugiados, modificação genética e a busca pela origem da genialidade", lê-se no comunicado divulgado pela produtora.

'Diamantino', refere a produtora, "vai ter estreia comercial em Portugal, numa data a anunciar brevemente".

Apesar de só agora se estrear na direção de longas-metragens, Gabriel Abrantes tem uma prolífica carreira onde se contam quase duas dezenas de curtas e diversos prémios nos festivais de Locarno e Berlim, onde venceu o Urso de Ouro para a melhor curta-metragem por "Freund and Friends" (2015).

O filme de Duarte Coimbra, de 21 anos, trabalho final do curso de Realização da Escola Superior de Teatro e Cinema e o primeiro "a sério" que fez, "é muito pessoal".

Diamantino voltará a ser exibido em Cannes esta quinta-feira, dia em que termina a Semana da Crítica do festival, que, por sua vez, vai até sábado. Entretanto, a informação foi também divulgada na conta oficial da Semana da Crítica na rede social Twitter.

Organizado pelo Sindicato Francês dos Críticos de Cinema, composto por 244 críticos, escritores e jornalistas, este importante evento para revelar novos talentos decorre de forma independente do maior festival de cinema do mundo, mas em paralelo desde 1962.

Descarregue a nossa App gratuita.

Edition: