António Costa confirma presença na final da Taça de Portugal

Entretanto, o Sporting anunciou em comunicado que o Conselho Diretivo e a Comissão Executiva da SAD se reuniram esta quarta-feira para analisar os acontecimentos de ontem e, entre outras decisões, reiterar a condenação sobre o "crime horrendo", solidarizar-se com todas as vítimas e repudiar as insinuações sobre o envolvimento de Bruno de Carvalho no ato de terrorismo.

O futebolista de Viana do Castelo Nélson Lenho, capitão do Desportivo das Aves, que viu o seu nome envolvido num alegado esquema de viciação de resultados para favorecer o Sporting, garante que nunca esteve envolvido "em quaisquer atos lesivos da verdade desportiva".

O dirigente leonino acrescentou ainda que vai avançar com ações cíveis contra comentadores e jornalistas que o criticaram nos últimos dias.

No mesmo dia, Marcelo Rebelo de Sousa disse sentir-se "vexado" com os incidentes e questionado sobre se vai no domingo à final da Taça de Portugal, no Jamor, o Presidente da República respondeu apenas: "Para já não quero dizer mais nada".

Para Bruno de Carvalho, o chefe de Estado está a imputar-lhe "responsabilidade" neste caso, algo que negou de forma veemente.

Sporting e Desportivo das Aves jogam no domingo a partir das 17h15.

Quanto ao cargo, o presidente do Sporting não deixou dúvidas: não se demite. "Neste momento, sinto-me com a mesma capacidade, força, prazer e honra em servir o clube que amo, não vendo qualquer motivo enquanto sportinguista para me afastar de um trabalho e de um rumo que está a ser seguido com sucesso nestes cinco anos", escreve. "Será por isso um dos primeiros visados nas ações cíveis que vou mover, até pela posição relevante que ocupa na sociedade", declarou o presidente do Sporting, numa nota enviada à Agência Lusa.

Segundo um comunicado do juiz de instrução criminal do tribunal do Barreiro, distribuído cerca das 20:15, os arguidos foram "devidamente identificados e tomaram conhecimento dos factos que lhes são imputados".

Recorde-se ainda que o Ministério Público (MP) informou que os detidos pelas agressões a futebolistas do Sporting são suspeitos de práticas que podem configurar crimes de sequestro, ameaça agravada, ofensa à integridade física qualificada, e terrorismo, entre outros.

Edition: