Gradual Investimentos vai encerrar operações em Bolsa

Com 60 mil clientes e investigada pela operação Lava-Jato, a Gradual Investimentos decidiu encerrar suas operações em Bolsa. De acordo com comunicado divulgado em seu site, as próximas atividades serão destinadas apenas para zeragem e transferências de posições. Na ocasião, a proprietária da corretora, Fernanda Lima, e seu marido Gabriel de Freitas Júnior, foram presos pelos agentes.

A firma era uma corretora que geria investimentos de clientes. Segundo a PF, os fundos contêm títulos de dívidas sem lastro, emitidas por empresas de fachada - o valor total dos títulos ultrapassa 1,3 bilhão de reais. Para a transferência de custódia, o cliente deve preencher um formulário chamado STVM (Solução de Transferência de Valores Mobiliários), disponível no site da corretora, reconhecer firma e enviar o documento digitalizado para os emails custodia@gradualinvestimentos.com.br e atendimento@gradualinvestimentos.com.br.

Nas redes sociais, clientes da Gradual reclamam da dificuldade de fazer contato com a empresa.

Nenhum porta-voz da Gradual foi localizado para dar mais informações sobre o encerramento das atividades na Bolsa.

A corretora foi criada em 1991 e, segundo seu site, tinha R$ 7 bilhões em custódia.

Edition: