TJD-SP suspende presidente do Palmeiras por 45 dias

O Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) suspendeu Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, por 45 dias. Na ocasião, falou em "Paulistinha" e "campeonato manchado".

Desde a polêmica da final do Paulistão, em que o Palmeiras reclama de interferência externa após a arbitragem desmarcar um pênalti a favor do time de Roger Machado, o clube está rompido com a Federação Paulista de Futebol (FPF). Ele foi denunciado pelo artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que discorre sobre "assumir conduta contrária à disciplina e à ética desportiva" e "desrespeitar os membros da equipe de arbitragem ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões". O gancho variava de 15 a 180 dias.

O Tribunal também aplicou uma multa de R$ 10 mil ao Palmeiras pela infração de seu dirigente e uma outra multa de R$ 2 mil por atraso na entrada em campo. Após ter pedido negado duas vezes pelo TJD-SP, o clube alviverde agora tem como próximos passos primeiro ir ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, e depois à Corte Arbitral do Esporte, na Suíça. A resposta é aguardada para esta semana.

Edition: