Morreu o escritor e jornalista norte-americano Tom Wolfe

Nesta segunda-feira (14), morreu o escritor e jornalista Tom Wolfe, um dos principais nomes do jornalismo literário americano. Segundo sua agente, Lynn Nesbit, Wolfe estava com pneumonia e foi hospitalizado por causa de uma infecção.

Diante de seu legado, em 2014, durante uma entrevista, chegou a dizer que sua vida também foi feita de erros, sendo um dos maiores efeitos negativos deixado pelo Novo Jornalismo o "abuso da primeira pessoa do singular".

O movimento revolucionou o contar histórias de não ficção na década de 1960 trazendo outros grandes nomes expoentes como Gay Talese, autor de "Fama e Anonimato", Truman Capote com "A Sangue Frio" e Norman Mailer autor de "Os Exércitos da Noite". Era o que foi chamado depois - pelo próprio Wolfe, que apreciava o nome - de Novo Jornalismo. Radical Chique mostra as elites progressistas de Nova Iorque e o seu contato, ironizado por Wolfe, com os Panteras Negras, que lutavam radicalmente contra o racismo nos EUA. Depois, começou a escrever ensaios, como Da Bauhaus a Nosso Caos, e também romances.

Como acontece no livro 'A Fogueira das Vaidades', as obras de Wolfe costumavam satirizar a cultura e a sociedade norte-americana.

Edition: