Gerdau mantém projeção de investimento de R$ 1,2 bilhão em 2018

O resultado superou a estimativa de consenso da Thomson Reuters, de um lucro líquido de 232 milhões de reais. O resultado foi alavancado pela melhora do Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), que cresceu 74% na mesma comparação, evidenciando a eficiência operacional da companhia.

O lucro foi impactado pelo resultado financeiro negativo de 343 milhões de reais no período, ante resultado financeiro positivo de 54 milhões de reais no mesmo período de 2017.

A margem EBITDA de 35,5% foi recorde para um primeiro trimestre.

Os custos da operação tiveram recuo de 0,7%, de R$ 2,689 bilhões para R$ 2,669 bilhões.

O conselho de administração da Gerdau aprovou pagamento de R$ 136,15 milhões, ou 0,08 real por ação, em juros sobre capital próprio a partir de 1º de junho, como antecipação do dividendo mínimo obrigatório. As vendas avançaram quase 8 por cento, para 3,871 milhões de toneladas.

A Gerdau manteve sua projeção de investir R$ 1,2 bilhão neste ano, o que se confirmado significará um aumento de 37% em relação ao desembolso realizado pela siderúrgica gaúcha no ano passado.

No período, os esforços do governo de Donald Trump para proteger a indústria siderúrgica norte-americana de importações causaram elevação nos preços do aço nos Estados Unidos, além de recuo nas importações.

Já a receita com produtos diminuiu 24,7%, fechando em R$ 156 milhões, devido a redução do preço dos smartphones vendidos nas lojas da TIM, com uma mudança do mix para modelos mais em conta. No fim do ano passado esse indicador era de 3 vezes.

A dívida líquida caiu 5% no primeiro trimestre ante o mesmo intervalo do ano anterior para R$ 13,473 bilhões. O Ebitda da unidade, enquanto isso, avançou 63 por cento, para 315 milhões de reais.

No primeiro trimestre do ano os investimentos da empresa chegaram em R$ 217 milhões, sendo 43,4% destinados para a operação do Brasil, 36,7% para a operação na Américas do Norte, 15,4% para a operações de Aços Especiais e 4,5% para a operação América do Sul. O presidente da empresa, Gustavo Werneck, afirmou no fim de fevereiro que a companhia tinha atingido a fase final do programa de revisão de seus empreendimentos.

Edition: