PF cumpre 45 mandados de prisão contra doleiros

Apontado como principal doleiro do Brasil, Dário Messer é um dos suspeitos sob investigação. De acordo com o Ministério Público Federal, que também participa da chamada Operação Câmbio, Desligo, a ação visa desarticular um esquema de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa.

A Operação Câmbio, Desligo é baseada na delação do doleiro Vinícius Vieira Barreto Claret, conhecido como Juca Bala, e Cláudio Fernando Barbosa, o Tony. Desta forma, os valores não passavam por instituições financeiras reguladas pelo Banco Central.

Dário, que tem o apelido de Cagarras porque seu apartamento na Zona Sul do Rio fica em frente ao arquipélago, também já foi investigado nos esquemas do Banestado e do Mensalão. Assim, as empresas eram usadas para ocultar os verdadeiros donos dos recursos e conseguiam por esse meio monitorar o dinheiro. Ambos trabalhavam para a organização criminosa do ex-governador Sérgio Cabral.

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, a operação conta com o apoio de autoridades uruguaias para o cumprimento de mandados no local. O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, também autorizou 51 mandados de busca e apreensão.

Outro doleiro, Sérgio Mizhray, também é alvo da operação e estaria em Ipanema.

Segundo informações da polícia, o grupo utilizava softwares para unir doleiros do mundo todo, conhecida como 'dólar-cabo', e que o MPF chama de instituição financeira clandestina. Com isso, eles conseguiam monitorar o dinheiro entre quem está no exterior e quem está no Brasil.

Edition: