Greve fecha quatro das 11 salas de cirurgia do Hospital São João

José Abraão adiantou também que nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) e no que diz respeito às urgências, os trabalhadores estão praticamente todos em greve.

Setenta por cento dos trabalhadores do Hospital de Viseu aderiram à greve nacional de dois anos convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), anunciou o coordenador distrital do SINTAP, Vítor Alves, que garante que a adesão é "forte" junto dos funcionários administrativos e do pessoal com contrato individual de trabalho no estabelecimento hospitalar. "Há um conjunto de questões que levou os trabalhadores a dizer 'basta'", disse.

O protesto pretende exigir a aplicação do regime de 35 horas de trabalho semanais para todos os trabalhadores, progressões na carreira e o pagamento de horas extraordinárias vencidas e não liquidadas.

A adesão à greve dos trabalhadores do setor público da saúde no turno da manhã rondava, até às 9h30 desta quarta-feira, os 80%, segundo fonte sindical, adiantando que há perturbações nas consultas e serviços de apoio. O desespero das pessoas pelo excesso de trabalho é de tal ordem que o sucesso desta greve vai ser muito importante. "No turno da noite, de acordo com as informações que tivemos até às07h30, a adesão era superior a 70% nos hospitais do Faial, São Miguel, Viana do Castelo, Aveiro (que está acima dos 90%), em Portimão, Faro e em São José, em Lisboa, por exemplo", disse José Abraão.

"Estamos a falar de cerca de 30 mil trabalhadores que fazem ainda as 40 horas e têm um vencimento igual àqueles que fazem 35".

A paralisação nacional começou hoje às 00:00 e prolonga-se até às 24:00 de quinta-feira, dia em que o sindicalista "aposta no crescimento da adesão".

Maria Lourenço, utente, que desconhecia que os trabalhadores do setor público da Saúde iriam estar hoje em greve, afirmou que a sua consulta programada para hoje não foi cancelada, apesar de "não ter visto" as habituais funcionárias no atendimento.

Para a semana, serão os médicos a protagonizar uma greve de 3 dias.

Edition: