Mesmo com imagem abalada, lucro do Facebook cresce 63% no 1º tri

O Facebook registrou um lucro de US$ 4,9 bilhões (R$ 17 bilhões) no primeiro trimestre deste ano, anunciou nesta quarta-feira (25) a companhia. O resultado veio acima do esperado por analistas consultados pela FactSet, que previam lucro de US$ 1,35 por ação. Ao todo, levantou US$ 11,97 bilhões em três meses. A receita de publicidade para aparelhos móveis representou 91% da receita de publicidade no primeiro trimestre, em comparação com aproximadamente 85% da receita de publicidade entre janeiro e março de 2017.

"Apesar de enfrentar grandes desafios, nossa comunidade e nossos negócios tiveram um sólido começo de 2018", disse o presidente executivo, Mark Zuckerberg.

"As ferramentas da plataforma [o Facebook] permitem às companhias um caminho muito mais efetivo para definir anúncios com base na personalidade das pessoas".

O número de usuários ativos diários somou 1,45 bilhão no final de março, um crescimento de 13%, na comparação anual. Mesmo debaixo de enorme pressão por conta de vazamento de informações de dados pessoais de usuários, melhorou o desempenho e aumentou os usuários ativos em 13% em relação ao ano anterior.

As ações do Facebook reagiram ao relatório, tendo subido mais de 4,38% para US$ 166,68 depois do after-hour. Estes são os primeiros resultados apresentados pelo Facebook após o escândalo do acesso indevido aos dados dos utilizadores da rede social liderada por Mark Zuckerberg por parte da consultora política britânica Cambridge Analytica.

Edition: