Artilheiro do Corinthians, Rodriguinho vive a melhor fase da sua carreira

Desde que percebeu que não seria bom jogar com os 2 centroavantes que tem no elenco, o técnico Fábio Carille desenvolveu um novo ataque para o Corinthians: alinhou quatro jogadores ofensivos e determinou que Rodriguinho fosse o jogador com mais presença de área, mas alternando com outros atletas. Para na arrancada dos últimos jogos, a gente medir forças mesmo - analisou o treinador.

"Superar momentos ruins foi uma marca nossa no ano passado, e estamos conseguindo fazer agora novamente". A gente tem uma preocupação de quando ganha jogo grande, de Libertadores, sobre a preparação do jogo seguinte. Sabe sofrer, ser pressionado e quando tem a bola, tem muita qualidade, estamos mostrando isso.

Questionado de que forma pretende montar o Corinthians nos próximos jogos, Carille explicou que a formação sem 9 continuará na Copa do Brasil, pois Roger não está inscrito - o atleta já jogou o torneio pelo Inter. "Se for convocado, será merecido". Mas o time teve a tranquilidade de rodar a bola, seguramos a pressão inicial que já esperávamos.

De fato o Corinthians mostrou esse entendimento contra o Paraná, pois 3 gols foram marcados em jogadas bem trabalhadas, com a bola no chão.

Do atual elenco, após a saída de Jô, os dois meias perdem apenas para Jadson em número de gols.

A segurança que eu tenho é o que me mostrou até agora. Contra o Fluminense, tínhamos essa preocupação. Renê Júnior era titular até outro dia, está recuperando a confiança, Mateus já jogou. "Sem o 9, esses caras das pontas, os meias, os volantes são importantes". De olho na chegada do centroavante Roger, porém, ele assegura que isso não mudará sua boa fase.

Boas atuações, decisivo, nove gols, quatro assistências. Pela Libertadores, só a gente está se classificando. Não estamos preocupados com quem vai jogar ou não, todos têm que entrar e entrar bem no jogo. Saio feliz porque o resultado fortalece ainda mais.

Edition: