Acusado de abuso, prefeito de Bariri (SP) é expulso do PSDB

O prefeito interino de Bariri (a 322 km de São Paulo), Paulo Henrique Barros de Araújo (PSDB), 34, foi preso neste sábado (21) sob a suspeita de ter estuprado uma menina de oito anos em Bauru, cidade distante 61 quilômetros.

Horas mais tarde, a menor de idade foi encontrada em um bairro distante, na Zona Leste de Bauru. Então, nós perguntamos o que havia acontecido e ela disse que um homem havia a levado para o mato.

O casal levou a menina de volta para casa, onde a família já aguardava por informações e havia acionado a Polícia Militar. A menor disse que foi obrigada a baixar as calças mas conseguiu fugir.

A polícia afirmou que o suspeito foi encontrado sem camisa e aparentava estar alterado. A equipe da PM relatou ter tido dificuldade para conter o político. "Posteriormente fizemos a conexão dos fatos e ele mostrou onde estava o veículo escondido", diz o tenente Michel Pietro, que comandou as buscas pela garota.

"Desobedeu ordem de parada dos policiais, resistiu, entrou em luta corporal ali na hora para não ser algemado". Parentes da criança se reuniram em frente ao local e pediram justiça.

Uma perícia foi feita para verificar se houve relação sexual, cujo laudo deve ficar pronto em até um mês. O depoimento da criança foi acompanhado pelos pais e o Conselho Tutelar da cidade.

No carro do prefeito também foi encontrado um cigarro de maconha e a CNH apresentada por ele está vencida desde outubro do ano passado. A "TV TEM", responsável pelas informações procurou a assessoria de comunicação do PSDB em Bariri, mas não quiseram comentar o assunto.

Paulo Henrique de Araújo é presidente da Câmara Municipal de Bariri e está no cargo de prefeito desde o início de 2017, quando o ex-prefeito e vice foram barrados pela Lei da Ficha Limpa.

Edition: