CAIXA reduz juros do crédito imobiliário

É o primeiro corte anunciado pelo banco desde novembro de 2016, ou seja, em 17 meses. No ano passado, o limite para financiamento de imóveis usados foi de 60%, chegou a cair para 50% e, agora, aumentou novamente.

O corte dos juros vale para financiamentos usando recursos do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo). Segundo a Caixa, todas as mudanças já estão valendo nesta segunda.

Para os demais estados, o limite é de R$ 800 mil. Já para imóveis acima desses valores, as taxas mínimas caíram de 11,25% ao ano para 10%. Itaú e Bradesco empatam em segundo lugar, segundo a consultoria Melhor Taxa.

O banco reduziu os juros mínimos cobrados de 10,25% para 9% ao ano no caso de imóveis enquadrados no Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

O anúncio da Caixa foi bem recebido pelo mercado como medida de estímulo para a economia. Em setembro do ano passado, a Caixa tinha reduzido para 50% do valor do imóvel o limite máximo de financiamento.

A redução dos juros já estava em estudo pelo banco ainda na gestão de Gilberto Occhi, que foi deslocado da presidência da Caixa para assumir o Ministério da Saúde.

"Cada ponto percentual que se baixa no custo do financiamento representa uma redução de 5% no valor do custo total do financiamento", explica Pedro Seixas.

A Caixa anunciou ainda a retomada do financiamento de operações de interveniente quitante (imóveis com produção financiada por outros bancos) com financiamento de até 70%. "O objetivo da redução é oferecer as melhores condições para os nossos clientes, além de contribuir para o aquecimento do mercado imobiliário e suas cadeias produtivas", disse em nota.

Não houve alteração na linha Pró-Cotista, que teve o teto de financiamento elevado para 70% em janeiro nos imóveis usados. O banco informou que possui R$ 82,1 bilhões para o crédito habitacional neste ano.

Edition: