Papa diz estar preocupado para se chegar a acordo

O Papa Francisco disse aos fiéis na Praça de São Pedro que está "profundamente perturbado" pelo fracasso da comunidade internacional em dar uma resposta comum à crise na Síria e em outras partes do mundo.

O papa, que confessou estar profundamente preocupado com a atual situação mundial, disse que reza "incessantemente pela paz" e convidou todas as pessoas a fazer o mesmo. Além disso, apelou às lideranças políticas para ajudar "a justiça a prevalecer".

O conflito na Síria se intensificou na última sexta-feira (13), após ação conjunta entre Estados Unidos da América, Reino Unido e França para atacar o país.

A ministra da Defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, apoiou no sábado o ataque aéreo ocidental contra a Síria, como justificado dado o suposto ataque com gás venenoso, mas pediu novos esforços para a retomada do processo de paz liderado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para encerrar guerra civil síria. Rússia, China, dois membros permanentes do Conselho, e a Bolívia, membro não permanente, votaram pelo texto, oito países votaram contra e quatro abstiveram-se.

No domingo passado, também após a recitação da Regina Coeli, que substitui o Angelus na Páscoa, e um dia depois do alegado ataque químico na Síria, Jorge Bergoglio disse que "nada podia justificar tais instrumentos de extermínio da população" e pediu que "líderes políticos e militares escolhessem o outro caminho".

Edition: