120 câmaras em semáforos e mais radares de velocidade — Lisboa

Além das câmaras e dos radares, outras das medidas que será implementada pela autarquia é o aumento das penalizações para os estacionamentos em segunda fila.

O objetivo do reforço dos equipamentos não é multar, mas apelar ao bom senso e cuidado do automobilista, disse ao 'DN' o vereador Miguel Gaspar. Já na interrupção do trânsito resultante do estacionamento de segunda fila foram registadas 1337 situações, que levou autocarros e elétricos a perderem 937 horas de serviço. "Em breve vamos começar uma campanha de comunicação para sensibilizar as pessoas que têm de perceber que onde passa o autocarro da carris e no centro da cidade não vamos ser tolerantes". Portanto, estamos a fazer um exercício de reforço de fiscalização e ao mesmo tempo a falar com os comerciantes e hotelaria para estes dizerem o que precisam para a sua actividade. "Porque condiciona toda a gente", explicou o autarca.

Neste momento, Lisboa tem 21 radares e este número deverá ser reforçado, mas ainda não se sabe em quantos. "Queremos que tenham um efeito dissuasor para que exista segurança rodoviária", sintetizou Miguel Gaspar, considerando que é em áreas de maior velocidade, como a Segunda Circular, que se deve intervir. "Por isso vão surgir alertas de 'por favor, abrande' e só a seguir é que surgem os radares de contraordenações", explicou. "Num mundo perfeito não multaríamos ninguém, pois toda a gente cumpriria o limite de velocidade", acrescenta.

"São zonas de grande velocidade [o Eixo Norte-Sul e a Avenida Infante Dom Henrique completam o top 3 das vias com mais sinistros]".

A câmara tem previsto um investimento de cinco milhões em semáforos e sistemas de vigilância. Temos o sistema Gertrudes em que os semáforos funcionam de forma articulada.

Edition: