Presidente Temer dá posse a 11 ministros nesta terça

Nove ministros devem tomar posse, em cerimônia marcada para as 15h no Palácio do Planalto.

Para assumir o ministério de Minas e Energia, Moreira Franco deixa a Secretaria-Geral da Presidência da República.

"A equipa muda, mas a vontade de reformar o país é renovada", porque "o objetivo é construir um novo Brasil, sem interromper o que foi feito até agora", acrescentou o chefe de Estado brasileiro, que pediu aos seus novos ministros para "concluírem esse trabalho". Com auxílio do Congresso, vamos completar a obra que começamos.

Ao dar posse para o novo ministro, o ex-secretário-executivo da Fazenda Eduardo Guardia, Temer disse que ele assume "um navio que, convenhamos, nós todos pusemos no rumo certo". Foram mantidos indicados de partidos como DEM, PRB, PSDB e PTB na Esplanada dos Ministérios.

O Estadão escreve que no Ministério da Fazenda (equivalente às Finanças) reina a apreensão dado que se teme que Eduardo Guardia não beneficie da mesma receptividade e capacidade de influência junto de Michel Temer.

Henrique Meirelles renunciou na semana passada, quando também ingressou no partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB), liderado por Michel Temer, com a possível intenção de se apresentar como candidato a Presidente do Brasil.

Temer discursou por 16min19s.

O MDB também considera a possibilidade de que Michel Temer decida concorrer e neste caso Henrique Meirelles seria seu companheiro de candidatura, mas isso dependeria de negociações em curso.

Auxiliares do presidente confirmaram ainda que o novo ministro da Integração Nacional será Antonio de Padua de Deus, que era secretário de Infraestrutura de Recursos Hídricos da pasta e foi uma indicação de Helder Barbalho e de seu pai, Jader Barbalho.

Haverá também a posse do novo ministro da Educação. O evento foi cancelado para que o governo entregasse o cargo a mais ministros de uma vez e realizasse uma cerimônia lotada.

Edition: