Entrevista do antigo diretor do FBI pode "chocar Donald Trump" — Comey

De acordo com a agência de notícias "Axios", uma fonte que esteve presente durante a gravação da entrevista revela que James Comey "falou sobre coisas que nunca antes contado" e que "respondeu a todas as questões", do jornalista George Stephanopoulos.

O livro, que está repleto de declarações e acusações fortes contra Trump, surge 11 meses depois do afastamento de Comey, da direcção do FBI. Com a demissão, o caso da suposta interferência russa nas eleições norte-americanas foi passado para Robert Mueller.

O ex-director do FBI descreve ainda que quando estava em reuniões com Trump e com a sua equipa lembrava-se do tempo em que investigava a máfia italiana, como procurador em Manhattan. O que Comey reteve desse encontro foi "Eu sentei-me lá a pensar, ó meu Deus, eles estão a tentar fazer de nós uma 'amica nostra', como se fossemos amigos".

Comey escreve que o Presidente queria que se investigasse o caso para tranquilizar a mulher, Melania Trump.

James Comey afirma que Donald Trump pediu-lhe para abandonar a investigação sobre Flynn, envolvido no caso da alegada ingerência russa nas presidenciais.

Após ser demitido pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o ex-chefe do FBI James Comey chamou o magnata de mafioso em um livro de memórias.

Na última quarta-feira Donald Trump negou que a investigação do FBI, liderada atualmente por um advogado especial, faça parte de um complô liderado por pessoas com sérios conflitos de interesse.

Edition: