CDS acusa Centeno de realizar cativações encapotadas na Saúde

Segundo o ministro, dos 1400 milhões de euros anunciados para pagamentos de dívidas dos hospitais, 900 milhões foram já "concretizados" no período anunciado.

Isabel Galriça Neto defendeu que "as Finanças têm imposto um garrote aos serviços de saúde" e argumentou que "a austeridade está bem patente na saúde". "Recentemente o PSD visitou o IPO de Lisboa e verificámos que os 5 milhões de euros que o governo anterior tinha deixado para a expansão do bloco operatório não foram investidos e que neste momento continua o IPO à espera que o Tribunal de Contas valide as contas para que a obra possa começar".

"Em três anos, mais do que recuperámos a delapidação que a saúde sofreu na última legislatura", disse o ministro, acusando o anterior Governo de "cortes cegos nos recursos humanos".

Em resposta à intervenção inicial do CDS-PP, Mário Centeno referiu que há 3926 enfermeiros a mais, 2795 médicos, 460 técnicos de diagnóstico e 768 assistentes operacionais.

O deputado do PSD indicou ainda que o investimento no SNS decaiu 40 por cento entre 2016 e 2018.

Ricardo Batista Leite (PSD) afirmou que, passados três anos de governação socialista, o que se assiste é a um aumento de três milhões de euros por dia de aumento da dívida.

Edition: