Lula não deve discursar em carro de som, dizem aliados

O ex-presidente foi ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC depois de ser informado sobre o mandado de prisão.

O fotógrafo Nario Barbosa do Diário foi hostilizado por manifestantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) Povo Sem Medo, que o reconheceu de coberturas anteriores, sobre a ocupação em terreno particular de São Bernardo. "É inadmissível", afirmou Boulos.

Manifestantes ligados a movimentos sociais seguiram em marcha até o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e chegaram na frente da sede por volta de 20h45. "A democracia foi rasgada por um juiz que não entende o que é democracia, um juiz que não conhece o povo, que não conhece o Brasil". "Por isso, a resistência é legítima". A ordem é para que o ex-presidente se entregue na Polícia Federal de Curitiba até às 17h desta sexta-feira 6.

Na noite desta sexta, também, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, manteve o ministro Edson Fachin na relatoria da nova reclamação apresentada pela defesa do ex-presidente, que tenta evitar a prisão. Apoiadores e a imprensa aguardam o pronunciamento do ex-presidente, que seguiu recluso no dia de hoje. "Eu diria para o Moro: vem aqui". "A prisão dele é totalmente arbitrária". Não foi divulgado até o momento, se o ex-presidente decidiu realmente se entregar em Curitiba, ou se vai descumprir a ordem da justiça.

O antigo presidente do Brasil, Lula da Silva, negociou com a Polícia Federal entregar-se para começar a cumprir a pena de prisão a que foi condenado este sábado.

"Vocês estão lembrados que o presidente Lula, além de ser um grande líder brasileiro, foi reconhecido como o maior líder que estava governando na sua época?" Contou que já tinha feito seus exercícios matinais como faz todos os dias.

Edition: