Produtores de 'The crown' pedem desculpas por disparidade salarial

No caso de The Crown, Foy recebeu à volta de 32 mil euros por episódio, enquanto o salário de Smith, que é uma estrela maior no Reino Unido graças ao facto de ter sido o protagonista de Doctor Who entre 2010 e 2013 - uma série que existe desde 1963 e só este ano é que terá pela primeira vez uma mulher no papel principal.

Os produtores da série de TV "The Crown" se desculparam por pagarem menos para Claire Foy, premiada atriz que interpretou a rainha Elizabeth, do que ao ator Matt Smith, que interpretou o príncipe Philip.

"Nós queremos pedir desculpas para Claire Foy e para Matt Smith, atores brilhantes e amigos, que entraram no centro de um turbilhão midiático nesta semana sem terem culpa", informou a Left Bank Pictures em um comunicado.

Uma campanha criada no site Care2 Petitions pede que a Netflix, detentora da produção, e Smith doem a diferença salarial entre os atores para o Time's Up Legal Defense Fund, que apoia vítimas de assédio e abuso sexual.

"Nós da Left Bank Pictures somos responsáveis por orçamentos e salários; os atores não estão cientes de quem ganha o que, e não podem ser pessoalmente responsabilizados pelo pagamento de seus colegas". Claire e Matt são atores incrivelmente talentosos, e juntamente com o vasto elenco de 'The Crown', têm trabalhado incansavelmente para trazer nossos personagens à vida com compaixão e integridade.

Os produtores disseram estar "absolutamente unidos pela causa da igualdade salarial" e por uma "reformulação" do tratamento de mulheres na indústria. Eles disseram estar dispostos a conversar com a ramificação britânica do Time's Up. "Ninguém é pago mais do que a rainha", disse a diretora criativa Suzanne.

Claire e Smith deram vida ao casal real por duas temporadas e serão substituídos daqui para a frente.

Foy deixará o posto de Elizabeth a partir da terceira temporada, que será preenchido por Olivia Colman.

Edition: