IBM reduz a um grão o tamanho dos supercomputadores

Agora a IBM, uma das maiores empresas de informática dos Estados Unidos, decidiu entrar na corrida pelo menor computador do mundo, segundo informações do portal Mashable.

Foi durante a sua conferência anual, a IBM Think 2018, dedicada a revelar os seus trunfos para o futuro, que a empresa apresentou aquele que pode bem ser o seu trunfo para os próximos anos.

"Essas tecnologias abrem caminho para novas soluções de segurança alimentar, autenticidade de componentes fabricados, produtos geneticamente modificados, identificação de objetos falsificados e proveniência de bens de luxo", afirmou Arvind Krishna, chefe de pesquisa da IBM, sobre as potenciais aplicações do sistema.

Se há uma desvantagem para computadores poderosos, é que eles são muito grandes demais. Eles não estão brincando: é literalmente menor do que um grão de sal. Este título pertencia antes ao Michigan Micro Mote, de 2015, que media apenas 2mm x 2mm.

Para dar uma ideia da escala, temos na imagem acima, à esquerda, um conjunto de 64 motherboards, cada uma com 2 destes pequenos computadores. Segundo a empresa, o dispositivo se compara a um grão de sal, mas tem potência real como a de qualquer computador comum.

O preço da produção do novo computador será de US$0,10, cerca de R$0,33, e o equipamento trará centenas de transitores que irão permitir o monitoramento, análise, comunicação e até mesmo a atuação sobre dados.

Segundo a IBM, este computador tem a capacidade de processamento de um processador X86 de 1990, ou seja, o processador necessário para correr a versão original do Doom. Espera-se que nos próximos anos a IBM o faça evoluir e dar-lhe mais capacidade.

Edition: