Novo tiroteio em escola secundária nos EUA provoca três feridos

O tiroteio ocorreu ao princípio da manhã num corredor do liceu de Great Mills, em Saint Mary, no sul do Maryland, estado próximo da capital federal, Washington D.C. A escola em causa é frequentada por cerca de 1.600 alunos.

Cameron disse que a estudante atacada se encontrava em estado crítico.

Agentes da Divisão de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF, na sigla em inglês) foram mobilizados para ajudar na investigação. Em vez disso, devem se dirigir à escola Leonardtown, nas proximidades, que receberá os estudantes da GMHS.

De acordo com o governador do Maryland, Larry Hogan, "os eventos terríveis de hoje não devem servir como desculpa para parar as conversações sobre a segurança nas escolas". "Nossas orações são para os estudantes, funcionários da escola, e equipes de socorro", escreveu. "Muitos agentes chegaram, e a polícia está percorrendo as salas de aula", completou. É pedido aos pais que se desloquem a uma escola vizinha.

Viaturas da polícia cercam todos os acessos do complexo educacional em Maryland, nos Estados Unidos.

Estudantes de todo o país pretendem organizar uma manifestação no sábado (24) para exigir a aprovação de medidas mais rígidas para a compra de armas.

A secundária já emitiu um comunicado através das redes sociais. Este perseguiu o atirador e disparou uma vez contra ele.

O incidente foi registrado em meio a um debate nacional sobre o massacre do dia 14 de fevereiro na escola Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, na Flórida. Os tiros começaram um pouco após o início das aulas na Great Mills High School.

Edition: