Rúben Semedo foi ouvido em tribunal esta quinta-feira

O Tribunal de Instrução de Lliria, em Valência (Espanha), recusou libertar Rúben Semedo por entender que o arguido poderia ameaçar a vítima que fez queixa dele.

Foi recusado um recurso ao qual a defesa deu entrada em 22 de fevereiro porque o juizado considera que ainda há risco para a integridade da vítima, que teria sido sequestrada e levada para o chalé do português em Bétera, na mesma província.

"Uma medida de afastamento seria insuficiente", considerou o tribunal, que rejeitou os argumentos expostos no recurso e não dá crédito à explicação dada por Semedo ontem, em depoimento voluntário dado por videoconferência de dentro da prisão.

O jogador foi acusado de tentativa de homicídio, agressões, ameaças, detenção ilegal de arma e roubo com violência. Como conta o jornal Las Províncias, relatando o episódio contado pela vítima, os agressores terão roubado não só as suas chaves de casa mas também dinheiro e tudo o que pudesse implicá-los com o episódio numa altura em que estava imobilizado.

O processo vai ser julgado na Audiência Provincial, onde corre já um recurso apresentado pela defesa.

Edition: