Suspeito é morto em confronto com a PM na Vila Kennedy

Passado o confronto, os policiais encontraram um suspeito ferido Wilton César do Nascimento Ramos estaria de "posse de materiais ilícitos". Foi a primeira morte em confronto desde o início da intervenção federal na área da Segurança Pública do Rio. Foram apreendidos uma espingarda calibre 12, munições, rádio transmissor e drogas.

A ocorrência foi encaminhada para 34° DP.

Ainda neste domingo, militares identificaram novos obstáculos feitos por criminosos nas vias de acesso à comunidade.

A operação de ordenamento urbano foi feita a pedido da Polícia Militar e foi acompanhada pelas Forças Armadas, que fazem ações na favela há três dias seguidos. Os objetos foram removidos pelos engenheiros das Forças Armadas.

Trezentos homens das Forças Armadas vão atuar diariamente no local, no período diurno, cumprirão escala de patrulhamento simultaneamente ao realizado pela Polícia Militar. "No período noturno, a atribuição caberá exclusivamente aos policiais militares", de acordo com CML. Na última sexta-feira, os militares deram apoio a uma operação da Prefeitura que causou revolta e comoção na população da região ao demolir 52 barracas e quiosques de comerciantes informais na praça central da comunidade.

O prefeito Marcelo Crivella (PRB), no entanto, divulgou nota reconhecendo que houve "uso desproporcional da força, atingindo também desnecessariamente trabalhadores", e disse que os funcionários envolvidos serão afastados e os comerciantes, cadastrados para "imediata realocação".

Edition: