No Chile, Temer promete fechar acordo definitivo entre Mercosul e União Europeia

"Os chanceleres da União Europeia e do Mercosul vão se reunir muito proximamente e eu acho que, depois de 19 anos, eu e Macri concordamos, nós talvez fechemos em definitivo o acordo" entre os dois blocos, expressou Temer, citado em um comunicado da Presidência da República.

O presidente Michel Temer disse neste domingo (11) que após 19 anos de tratativas, o Mercosul e a União Europeia estão próximos de fechar um acordo "em definitivo".

Michel Temer disse ainda que conversou com o presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, sobre um possível acordo do bloco formado pelo Brasil, Uruguai, Argentina, Paraguai e Venezuela com a Aliança do Pacífico, formada por Chile, Colômbia, México e Peru.

Temer conversou com a imprensa depois de participar da cerimônia de posse do presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera. Ele venceu, em segundo turno, as eleições presidenciais de dezembro e assume o cargo no lugar de Michelle Bachelet. Esta será a segunda vez que o empresário bilionário e político de viés conservador chileno governará seu país.

Em nota, o Itamaraty comentou o desejo de fortalecer a relação entre os 2 países afirmando que "Brasil e Chile compartilham valores fundamentais como a promoção da democracia e a defesa dos direitos humanos". O Chile, por sua vez, é o segundo parceiro comercial do Brasil na região, com intercâmbio comercial da ordem de US$ 8,5 bilhões, em 2017. "Os dois países também estão engajados no processo de aproximação entre Mercosul e Aliança do Pacífico".

Temer disse, ao final da cerimônia de posse de Piñera, que fez questão de vir cumprimentá-lo por conta da "relação comercial fortíssima entre o Brasil e o Chile e por termos mais ou menos a mesma visão de mundo".

Edition: