Milhares marcham em Barcelona por independência da Catalunha

Cerca de 45 mil pessoas manifestaram-se este domingo em Barcelona a favor da criação de uma República da Catalunha independente de Espanha, um protesto organizado pela associação independentista ANC, de acordo com os cálculos da polícia urbana.

O objetivo da mobilização, que teve o lema "República, agora", era pressionar os partidos independentistas para que consigam um pacto que permita constituir um governo catalão que avance para a independência da região.

Os manifestantes agitavam a bandeira da independência enquanto gritavam "nenhum passo atrás" e "presos políticos, liberdade" referindo-se a Oriol Junqueras, Jordi Cuixart, Joaquim Forn e ao candidato a presidente do Generalitat, Jordi Sànchez, do partido JxCat.

O juiz Pablo Llarena rejeitou o pedido do antigo líder da Assembleia Nacional Catalã (ANC, organização independentista) e que foi o número dois da lista da Juntos Pela Catalunha (partido mais votado nas eleições locais de Dezembro) argumentando, no acórdão de 26 páginas, que existe o risco de repetição do crime pelo qual está acusado. No entanto, a nova plataforma eleitoral de Puigdemont, o Junts per Catalunya (JxC) queria que fosse este a ser investido como Presidente da Generalitat, apesar de estar fugido à justiça em Bruxelas.

Jordi Sanchez, candidato a presidente do governo regional da Catalunha, não pode deixar a prisão para participar na votação de investidura, anunciou esta sexta-feira o Supremo Tribunal de Espanha.

Embora os independentistas somem maioria no Parlamento, Sánchez não é apoiado por uma pequena formação secessionista, colocando em dúvida se sua candidatura irá conseguir superar os votos contra dos partidos não separatistas.

Edition: