Federação Grega suspende campeonato local após dono do PAOK invadir campo armado

Na noite de domingo, a polícia helénica anunciou que o presidente do PAOK Salónica estava a ser procurado pelas autoridades por "violação da lei do desporto".

O futebol grego registou este domingo mais um triste episódio no seu vasto currículo de cenas de violência. "Não permitiremos que se regrida", afirmou o ministro da Cultura e do Esporte, Georgios Vassiliadis.

Os problemas no futebol da Grécia não param por aí.

"Decidimos interromper o campeonato". A partida até então estava empatada em 0 a 0.

O árbitro deu o golo como válido, mas após uma conversa com os assistentes, voltou atrás na decisão e anulou o lance.

Num comunicado, o PAOK veio também declarar que "Ivan Savvidis está a preparar todos os procedimentos necessários para proteger a equipa e todos os seus colaboradores das ameaças e ataques a que foram submetidos". Em seguida, o juiz da partida validou o gol seis minutos após conversar com os auxiliares. Ivan Savvides, presidente do PAOK, também foi ao terreno de jogo com uma arma de fogo à cintura para confrontar o árbitro e a decisão de anular um golo considerado fora de jogo, acabando por pedir aos jogadores do clube que abandonassem as quatro linhas. O relatório do árbitro sobre o jogo ainda não foi divulgado.

Tatyana Gordina, vice-presidente do Agrocom Group, empresa controlada pelo magnata russo, saiu em defesa do chefe.

A Fifa disse saber do incidente, e condenou esse tipo de comportamento, mas, em nota, ressaltou que qualquer medida disciplinar é de competência da Federação Grega.

Edition: