Astori 13: silêncio, mosaico e continência marcam homenagens ao capitão da Fiorentina

Antes do apito inicial da partida, os jogadores da Fiorentina subiram ao relvado todos envergado a camisola 13 de Astori, número que a equipa viola retirou para todo o sempre.

Neste domingo, no estádio Artemio Franchi, o zagueiro e capitão da Fiorentina - morto no último final de semana aos 31 anos de parada cardíaca - não foi esquecido um minuto sequer antes, durante e depois do jogo contra o Benevento. Instantes antes do encontro iniciar, o céu de Florença viu-se revestido de milhares de balões brancos e roxos, as duas cores que distinguem o clube. Vitor Hugo foi o protagonista do triunfo, ele que substituiu Astori no onze da Fiorentina.

No gramado, os atletas exibiram uma faixa com a frase "Ciao Davide", e crianças, com as camisas da Fiorentina e Cagliari, os dois times que decidiram aposentar a camisa 13, deram as mãos. Já aos 13 minutos do primeiro tempo, o árbitro interrompeu o jogo para um minuto de silêncio e um belo mosaico, com o nome do ex-zagueiro, se formou atrás dos gol. Seguiu-se um minuto de aplausos, com adeptos todos levantados, equipa de arbitragem, equipas técnicas e jogadores de ambas as equipas em perfeita comunhão. Na comemoração, o brasileiro foi à beira do campo e mostrou uma camisa com a foto do amigo. E fez continência, em reverência ao capitão morto.

A Fiorentina voltou a jogar depois da morte de Davide Astori e as homenagens fizeram-se sentir no Artemio Franchi. A rodada do Calcio do domingo passado, que teria inclusive o superclássico Milan e Internazionale, foi adiada por conta da tragédia.

Edition: