Real Madrid derrota PSG e se classifica às quartas da Champions League

Inúmeros esquemas táticos foram divulgados em jornais, na televisão e em redes sociais. Já o atacante Bale deverá iniciar o jogo no lugar de Isco. Desde o início da partida a fumaça produzida pelos sinalizadores causou um certo incômodo. No primeiro jogo fomos melhor do que hoje, pela pressão de ter que ganhar. "Temos de seguir desfrutando com seus gols e seus jogos", ressaltou Casemiro, que foi o autor do segundo gol do time madrilenho na vitória da última terça-feira, quando o brasileiro também exibiu uma excelente atuação. Mesmo assim, nada de finalizações perigosas. A bola desviou em Marquinhos e enganou o goleiro Aréola.

A outra chance do Real foi aos 37 minutos. Porém, essa resposta não tem mais tanta importância, diferente de outras perguntas, como o futuro do técnico Unai Emery à frente do Paris Saint-Germain e como, mesmo com tanto dinheiro, o time francês não consegue avançar de patamar na Champions.

Só nos cinco minutos finais da primeira parte é que o PSG conseguiu abrir brechas na defesa do Real, numa jogada de desequilíbrio de Di María e por Mbappé, que definiu mal na cara de Keylor Navas. A jogada começou em uma linda roubada de bola de Asensio sobre Daniel Alves. Na segunda etapa, o domínio merengue ficou ainda maior.

Enquanto o PSG busca afirmação no continente, seus dois últimos algozes esbanjam protagonismo.

Na matéria sobre a nova derrota da equipe francesa, o jornal afirmou que o PSG "mostrou suas limitações na competição". Foi expulso. O caminho estava livre para a classificação merengue.

Mais importante do que isso é Cristiano Ronaldo, autor dos três golos que fizeram pender esta espécie de final antecipada para o lado dos espanhóis. No rebote, Rabiot errou e mandou a bola para trás.

Aos 71 minutos, Cavani devolveu a esperança e levantou as bancadas do 'Parc', ao aproveitar um erro de Casemiro, para igualar o marcador.

Edition: