BlackBerry processa Facebook por violação de patentes

A BlackBerry apresentou ontem uma ação judicial em Los Angeles acusando o Facebook e as suas aplicações WhatsApp e Instagram, de violação de patente.

O texto também aponta que o Facebook teria criado aplicativos "chupados" das inovações da BlackBerry, usando uma série de recursos inovadores relacionados a segurança, interface de usuário e funcionalidades "que tornaram os produtos da BlackBerry inicialmente tão bem-sucedidos". "Porém, temos provas fortes que o Facebook violou a nossa propriedade intelectual e depois de vários anos de diálogo também temos obrigação com os nossos acionistas de perseguir soluções legais apropriadas", diz o comunicado enviado por um representante da BlackBerry.

Segundo informações da Variety, a direção da empresa busca uma interdição formal do uso das tecnologias de mensagens da empresa, o que poderia tirar do ar o WhatsApp, Messenger e o sistema de mensagens do Instagram. "Pretendemos lutar", disse o vice-conselheiro geral do Facebook, Paul Grewal. "O processo da BlackBerry infelizmente reflete o atual estado do seu negócio de mensagens".

O processo sobre violação de patente faz parte da estratégia do presidente-executivo da BlackBerry, John Chen, de levantar recursos para a companhia, que perdeu participação no mercado de smartphones que antes dominava.

A BlackBerry está a tentar persuadir outras empresas a pagar direitos de licenciamento para usar a sua tecnologia assente em mais de 40 mil patentes globais em tecnologia, incluindo sistemas operacionais, infraestrutura de rede, mensagens, subsistemas automotivos, segurança cibersegurança e comunicações sem fio.

Em 2017, a BlackBerry entrou com uma ação contra a Nokia, Avaya e Qualcomm, sendo que conseguiu receber mais de R$ 3 bilhões. Depois de abandonar a inovação, ela agora quer cobrar pela inovação dos outros.

Edition: