Em jogo disputadíssimo, Tubarão perde mas faz história em Curitiba

O empate do Tubarão veio aos 33 minutos, quando Lucas Costa completou escanteio para fazer mais um gol de cabeça.

Com gol de pênalti, Guilherme aumentou para o Atlético.

O quarto gol do Tubarão veio aos 39 minutos de jogo. Na primeira, ele espalmou após chute colocado do meia pelo lado esquerdo.

Os dois clubes também voltaram com tudo do intervalo e os gols vieram em peso na segunda etapa. Nikolas Farias puxou contra ataque e encontrou Guilherme Amorim. A virada aconteceu quando Daniel Costa recebeu na área e não perdeu a chance de marcar. O meia driblou Thiago Heleno e chutou por cima.

Mas quem saiu na frente mesmo foi o Furacão. Na segunda, ele não desperdiçou ao receber cruzamento rasteiro de Rossetto. Um provável Atlético em campo deve contar com: Santos; Wanderson, Pavez (Paulo André), Thiago Heleno; Jonathan, Matheus Rossetto, Raphael Veiga, Carleto; Guilherme, Nikão e Ribamar. O comandante tirou Batista e Marcos Vinícius nos lugares de David Batista e Romarinho, respectivamente. Para isso, Fernando Diniz optou por tirar o zagueiro Wanderson e colocar Lucho González no jogo. Não restou outra alternativa ao Atlético a não ser partir com tudo para o ataque. Aos 47, ele soltou uma pancada da entrada da área e a bola foi no ângulo para decretar o fim do sonho para o Peixe e a vaga do Furacão à terceira fase da Copa do Brasil. Em um desses, Bergson, que entrou bem na partida, participou de mais um gol no jogo. As duas equipes não se furtavam de ir em busca do gol da classificação em nenhum momento. Dois minutos depois, no entanto, Lucas Costa empatou novamente para o Tubarão, de cabeça, no fundo da rede.

Mesmo empatando, resultado que levaria o jogo para a disputa de pênaltis, Waguinho Dias começou a colocar sangue novo no ataque, inclusive tirando um lateral para colocar Robinho, que no seu primeiro lance na partida, roubou a bola no campo de ataque e passou para David Batista. Ele encontrou Daniel Costa sozinho na grande área e o camisa 10 balançou a rede e colocou o time catarinense na frente. O Atlético-PR empatou mais uma vez. Aos 45, Thiago Heleno cabeceou no canto direito de Belliato para fazer 4 a 4.

Jogando apenas sua segunda partida oficial na temporada (está jogando o Campeonato Paranaense com o time de aspirantes), o Atlético impôs a proposta de jogo de Fernando Diniz, domingou a posse de bola e envolveu o adversário com toques curtos, mas falhou muito na defesa, deu espaços para o adversário e sofreu bastante para chegar à vitória.

Edition: