Telecom acompanha queda geral de serviços e encolhe 2,8% em 2017

Desta forma, a receita dos serviços acumulou elevação de 2,5% no ano completo.

Este foi o primeiro segmento de serviços a fechar um ano no positivo desde 2014, quando os serviços de informação e comunicação (4,8%) e o próprio transporte (3,1%) registraram crescimento.

Dezembro O volume de serviços prestados teve um avanço de 1,3% em dezembro de 2017 ante novembro, na série com ajuste sazonal, segundo o IBGE.

Roberto Saldanha, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, diz que a recuperação do setor de serviços depende ainda de uma combinação de fatores. "Isso beneficia o transporte terrestre, o aquaviário, também impulsionado pelas exportações, e a armazenagem", explicou Saldanha. Por outro lado, serviços prestados às famílias cresceram 11,4% no período.

Das grandes atividades econômicas, o setor de serviços permanece o mais atrasado no processo de saída da recessão.

Além disso, serviços profissionais, administrativos e complementares (0,6%) e Outros serviços (0,7%), sendo que os dois primeiros segmentos avançaram pelo segundo mês consecutivo, também subiram 0,9% e 0,8%, respectivamente, em novembro. À medida que tem recuperação, principalmente na indústria, o setor de serviços tende a ter uma melhora. No mês anterior, houve alta de 1,0%. O crescimento de 0,5%, no entanto, ainda não é suficiente para apontar se essa é uma recuperação consistente do setor. Considerando somente o mês de dezembro, também houve aumento igual, de 0,5%.

Na comparação com de dezembro do ano passado contra dezembro de 2016, uma nova retração é observada, dessa vez de 16,6%. O setor de serviços cresceu 1,3% na passagem de novembro para dezembro. Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado.Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal cresceu 0,90% em dezembro ante novembro.

Edition: