Meirelles conversa com Temer sobre preço do gás de cozinha

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quarta-feira, 7, que é pouco provável que a votação da reforma da Previdência seja adiada para março. Segundo o ministro, não há definição sobre o uso de subsídios para diminuir os valores cobrados no país. Ainda não há decisão a respeito do tema. "Houve aumento no botijão do gás de cozinha e estou examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres porque é para eles que o gás de cozinha tem um efeito muito grande", disse.

Apesar disso, Meirelles disse que as mudanças em pensões e aposentadorias seriam um dos assuntos mais importantes a ser discutido. Segundo o ministro da Fazenda, o preço do gás "é uma questão relevante".

Segundo o presidente, o governo não vai permitir esse comportamento e foi determinado que a Polícia Federal e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) fiscalizem os postos. O Banco Central (BC) emitiu na quinta-feira novas normas sobre o financiamento a Estados e municípios. "Amanhã já tem um período de feriado e achei melhor conversar com o presidente e deixar isso mais ou menos agendado", disse.

Edition: