Facebook dá prioridade a fontes fiáveis no que diz respeito a notícias

A medida já está sendo testada nos Estados Unidos e deverá combater o "sensacionalismo, desinformação e popularização".

Mark Zuckerberg informou os seus seguidores que informação de fontes legítimas, informativas e locais será agora prioritária.

Dessa forma a rede social vai começar a identificar fontes de informação confiáveis a partir do feedback de seus usuários. Depois de anunciar mudanças no feed de notícias, a empresa agora quer a ajuda dos usuários para classificar fontes confiáveis. "As redes sociais permite às pessoas difundir informação mais rápido do que nunca e se nós não combatermos estes problemas de forma específica, acabamos por os amplificar", indicou o co-criador do Facebook. Não vai, porém, aumentar o total de notícias na rede social, pois uma alteração anunciada na semana passada relegou a segundo plano o jornalismo, ao privilegiar o material compartilhado por amigos e família no feed de notícias (página inicial do usuário). "Decidimos que ter a comunidade a determinar que fontes são de confiança seria mais objetivo", escreveu o CEO.

O CEO do Facebook explicou, também, que espera que a quantidade de notícias na rede social desça de 5% para 4%.

Edition: