A conclusão da investigação sobre queda do avião com Teori

Responsável pela investigação, o coronel Marcelo Moreno informou que o piloto do avião, Osmar Rodrigues, "muito provavelmente teve uma desorientação espacial que acarretou a perda de controle da aeronave".

Relatório do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) concluiu que a visibilidade em Paraty (RJ) era menor do que a recomendada para uma tentativa de pouso na pista da cidade na tarde de 19 de janeiro de 2017.

Exames feitos durante a investigação da Aeronáutica mostram que o piloto não estava sob efeito de álcool ou outra substância que pudesse afetar as avaliações dele durante o voo.

Teori era o relator dos processos referentes aos inquéritos da Operação Lava Jato que tramitavam no Supremo Tribunal Federal. Quanto ao acidente que resultou na morte de Teori Zavascki, 18 especialistas participaram da apuração, entre pilotos, meteorologista, mecânico de aeronaves, médicos, psicólogos, fonoaudiólogos e engenheiros aeronáutico e mecânico. Nele, foi descartado a hipótese de pane ou mau funcionamento no veículo e apontado a má condição visual como fator que pode ter contribuído para o ocorrido.

Sobre as condições climáticas, de acordo com informações do relatório final, quando o piloto decolou do Campo de Marte, em São Paulo, às 13h01, já havia indicações de que as condições climáticas, apesar de boas naquele momento, poderiam piorar. De acordo com o órgão, não foram encontrados registros de mau funcionamento ou pane nos sistemas da aeronave. "A causa mortis foi politraumatismo", disse Marcelo Moreno nesta segunda.

Ainda segundo as investigações, o piloto não estava sob efeito de medicação e tinha experiência de quase três mil horas de voo no tipo de aeronave que caiu antes de pousar em Paraty, no Rio de Janeiro.

Aeronáutica descarta falha técnica e cita desorientação do piloto em acidente de Teori
FAB descarta problema técnico no acidente que matou Teori Zavascki

O coronel além disso destacou que essas informações estavam disponíveis para o piloto.

O Cenipa não aponta culpado num acidente aéreo.

Além do Cenipa, a Polícia Federal também investiga o acidente. Além dele, estavam na aeronave o empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono do grupo hoteleiro Emiliano, o piloto Osmar Rodrigues, a massoterapeuta de Carlos Alberto, Maíra Panas, além da mãe dela, Maria Panas.

O órgão também recomenda à Anac revisar os requisitos existentes para enfatizar, durante a formação do piloto civil, as características e os riscos decorrentes das ilusões e da desorientação espacial para a atividade aérea. O piloto desligou o aparelho e insistiu no pouso, que não deu certo; 35 segundos depois ele arremeteu, recuou.

Após a morte do ministro, coube ao presidente Michel Temer indicar um substituto para a Corte. O escolhido foi o então ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, que teve o nome aprovado pelo Senado.

Edition: