Após críticas, YouTube e Spotify excluem funk com apologia ao estupro

Amúsica "Só Surubinha de Leve", do MC Diguinho, virou polêmica nas redes sociais graças a trechos da letra em que o cantor é acusado de fazer apologia ao estupro. "Eles são devidamente avisados sobre nossas diretrizes e são responsáveis pelo conteúdo que entregam", informou o Spotify em comunicado oficial. A música chegou a liderar a lista das músicas mais virais do Brasil no Spotify, além de conquistar milhares de visualizações no YouTube. A letra da música conta com frases como "taca bebida, depois taca p*** e abandona na rua" e o clipe seria lançado nesta quarta-feira (17). O hit de MC Diguinho, antes mesmo de viralizar, já havia sido citado no Twitter de Ludmilla, que agora ironiza as críticas que a produção vem recebendo. O perfil que era público, foi alterado para o modo privado depois das postagens dos internautas.

Ao repórter do CartaPB, Víctor Silva, o assessor se negou a comentar sobre a retirada da música das plataformas digitais e demais polêmicas envolvendo a música, se limitando a afirmar que reconhece o "conflito de informações". "Essa música é um total desrespeito contra as mulheres", dizia a descriação.

Na publicação de sua nota, no Instagram, houve comentários contra a música do músico: "Ninguém vai perdoar versão light..." Sua música gera a próxima desculpa. Por meio de assessoria, o Spotify informou que recebeu diversas denúncias e entrou em contato com a gravadora, que prometeu retirar a música da plataforma nas próximas horas - algo que se concretizou, pois a canção não está mais disponível. "Sua música é baixa ao ponto de me tornar um objeto despejado na rua", ataca na legenda do post, compartilhado quase 130 mil vezes.

Edition: