FIFA ameaça excluir Espanha do Mundial 2018

O organismo máximo do futebol internacional não permite ingerências governamentais no funcionamento das federações nacionais e ameaça suspender o estatuto de Espanha como membro da FIFA, impedindo-a de entrar em competições sob a sua égide.

Na origem desta advertência esta a proposta do Conselho Superior dos Desportos (CSD) que quer a repetição das eleições para presidente da FEF (que se realizaram no passado mês de maio). Em maio, Ángel María Villar foi reeleito, mas acabou suspenso do cargo por um ano após ser preso em julho acusado de corrupção.

A Federação espanhola (RFEF) confirmou, em comunicado, ter sido notificada pela FIFA a propósito do risco de falhar o Campeonato do Mundo de 2018, devido a um caso de ingerência do Governo. Agora, a situação parece ser menos tensa e há consenso quanto à participação da seleção no Mundial da Rússia - a próxima reunião conciliatória não tem a suspensão na agenda, garante a FIFA. Recentemente, este Conselho apresentou ao Tribunal Administrativo do Desporto (TAD) um recurso de revisão que terá sido aceite.

Em novembro, Luis Rubiales, antigo dirigente do sindicato dos jogadores, avançou com uma moção de censura contra a presidência da RFEF, com o objetivo assumido de ser eleito presidente depois da análise dessa moção, em 16 de janeiro próximo. A participação da selecção espanhola pode assim estar em risco.

Edition: