Pedro Proença: "A responsabilidade deste clima de hostilidade é de todos"

Passámos a ter e representadas oito sociedades desportivas na direção da Liga, o representante da FPF e o presidente da Liga.

Com vista à resolução, Proença revelou ter falado "com os presidentes dos três 'grandes'": "Quando chegámos à Liga, os clubes não tinham assento no 'board' da Liga".

Pedro Proença afirmou que é necessário controlar as mensagens difundidas pelos clubes através das redes sociais e dos seus canais de televisão. Conseguir arquitetar um plano que possa não permitir este tipo de intervenção.

"A ERC também pode criar um conjunto de regras para credibilizar e controlar este tipo de comportamento", sugeriu. Pedro Proença lembra que o futebol português só cresce com diálogo e cooperação entre as maiores forças. Compreendo que até determinada altura podem aceitar alguma crispação, mas têm de dizer basta. Proença disse que Portugal tem "os melhores árbitros do mundo", ainda que estejam "numa fase de crescimento", numa entrevista à Sport TV. Compete ao Conselho de Arbitragem saber o que fazer. Queríamos também dar-lhes as melhores condições para que tenham desempenhos positivos. Temos de evitar ao limite o clima de instabilidade e tudo tenho feito. Quando cheguei à Liga, não havia relação com todos os agentes. Estes dois anos e meio tivemos 12 reuniões com a APAF.

No que concerne aos casos dos vouchers, dos emails do Benfica e do Novo Apito Dourado, Proença salientou a necessidade de decisões céleres. É o trabalho que eu faço, de uma forma invisível, um trabalho que tento da minha magistratura de influência apelar sempre a que o bom senso impere. Se não houver ninguém para punir, que tenha uma decisão final. Não é possível que haja um processo com tanto tempo para ser decidido. O tempo do futebol não é o tempo da nossa vida real. "E temos muita coisa boa", acrescentou.

O presidente da Liga de Clubes admite que acalmar esta tensão é o seu "trabalho diário". O grupo "sempre deu conhecimento ao presidente da Liga que estas reflexões estavam a ser feitas", e vai apresentar propostas na próxima semana, que serão "discutidas em assembleia geral". Não se acomodam e não são conformistas. "Também não se viu qualquer animosidade aos três grandes clubes".

Edition: