Centro de Portugal é o Destino Convidado da BTL 2018

À margem do Congresso da APAVT, cujo segundo dia de trabalhos decorre em Macau, as atenções viraram-se para o Turismo do Centro de Portugal.

Para o responsável a região é muito vasta e os produtos muito diversificados e não são as 1000 camas que ficaram destruídas durante os fogos que irão diminuir o interesse e a procura pela região, sobretudo quando existem cerca de 45 mil camas de oferta.

Para isso contribui a enorme diferenciação de produtos turísticos de que é feita a região que, se perdeu pujança e oferta em segmentos como o turismo de natureza ou o turismo activo, continua a mantê-la em termos de património cultural, turismo religioso, desportos relacionados com o mar, turismo de saúde e bem-estar. Pedro Machado admite mesmo que o Centro está a reerguer-se e a reabilitar-se. Outra das estratégias passa por reforçar a diversidade dos produtos.

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, considerou ser sempre de grande importância a presença da BTL, mais ainda no momento que a região atravessa e em que "precisamos urgentemente de mudar a percepção de que o destino Centro de Portugal foi todo atingido e que neste momento não reúne condições para a fruição turística". O Centro de Portugal é o destino convidado em 2018 da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), que decorre de 28 de fevereiro a 4 de março. A situação foi alvo de um grande mediatismo e "queremos que esse mediatismo não fique só pelos meses a seguir [às vagas de incêndios] mas que seja transportado para o ano 2018 porque há muito trabalho a fazer". Ana Mendes Godinho, ontem durante a sua intervenção, mencionou que foi lançado um programa de captação de eventos e congressos e estão previstos 59 para 2018 e "acabámos de aprovar novas regras especiais para a captação de eventos e congressos para o interior do país para a zona dos incêndios".

Edition: