Google nega coleta de dados de localização em aparelhos Android

A gigante tecnológica Google coleta dados de localização de usuários do Android, mesmo que eles tenham desativado a opção de compartilhar essas informações no sistema operacional.

"No entanto, nunca incorporamos o ID da célula no nosso sistema de sincronização de rede, de modo que os dados foram imediatamente descartados, e nós o atualizamos para não solicitar o ID da célula". Mas a prática da Google que rastreia o usuário acontece através de um cálculo de quais torres de celulares estão fazendo contato com o dispositivo. Não é necessário nem mesmo colocar um chip de operadora; basta estar conectado a um Wi-Fi para que os dados sejam enviados para o Google.

Mesmo os dispositivos que foram redefinidos para configuração padrão de fábrica e aplicativos com serviços de localização desativados, foram identificados pela Quartz enviando endereços obtidos pelas torres de celular para o Google.

Um porta-voz da Google explicou que a empresa capta sinais de localização dos aparelhos a partir de um cruzamento de informações das torres de sinal telefônico que identificam os equipamentos. A localização é registrada sempre que o smartphone entra no alcance de uma nova antena de celular. Esses dados são enviados com frequência para os servidores do Google, o que permite à empresa obter a localização aproximada de um indivíduo por meio de triangulação. Por isso, o serviço Firebase Cloud Messaging receberá uma atualização até o final de novembro para interromper o envio das informações.

Edition: