Por potencial doping, Anderson Silva é removido de card do UFC Xangai

Isso porque uma amostra do brasileiro indicou uma potencial violação da política antidoping da Agência Antidoping dos EUA (Usada).

A USADA suspendeu Anderson Silva preventivamente por ter falhado em exame aleatório fora do período de competição para o uso de substância ainda não revelada.

Essa não é a primeira vez que uma luta entre Anderson Silva e Kelvin Gastelum é anulada. Devido à proximidade da luta de Silva no UFC Fight Night Xangai, na China, em 25 de novembro de 2017, contra Kelvin Gastelum, Silva foi removido do card, e o UFC está no momento buscando um substituto. Como resultado, Silva foi suspenso provisoriamente pela USADA.

A USADA, administradora independente da Política Antidopagem do UFC, tratará o gerenciamento de resultados e a adjudicação apropriada deste caso envolvendo Silva. "Informação adicional será dada no momento apropriado conforme o processo seguir adiante".

Na época, Anderson afirmou que as substâncias oxazepam e diazepam estavam presentes em remédios que tomava para combater dores e ansiedade e cujo uso não foi incluído no questionário pré-luta. As amostras apontaram o uso das substâncias proibidas androsterona, drostanolona, temazepam e oxazepam.

Após cumprir a punição, o lutador brasileiro realizou mais três combates. É a segunda vez na qual o 'Spider' se vê ligado a problemas com o antidoping. Em 2015, o astro recebeu uma suspensão de um ano da Comissão Atlética de Nevada (NAC, na sigla em inglês), então responsável pelo controle antidopagem do UFC, que também anulou a vitória do brasileiro sobre Diaz. A luta seria válido pelo UFC 212, no Rio de Janeiro. Weidman, por sinal, que já derrotou Anderson Silva por duas vezes.

Edition: