Revista Lui publica fotografias de Sara Sampaio nua sem autorização

Sara Sampaio usou o seu instagram para denunciar a revista Lui por ter publicado imagens suas nua, sem o seu consentimento.

"O que fizeram comigo foi inaceitável". "Sinto-me violada, maltratada e desrespeitada como profissional e como mulher".

Sara Sampaio aproveitou ainda a onda de denúncia geral, a reboque do escândalo de assédio sexual protagonizado por Harvey Weinstein, para denunciando pressões durante a sessão fotográfica. "Temos o direito de fazer as nossas escolhas pessoais acerca do nosso corpo, da nossa imagem e das nossas vidas", termina. "A revista mentiu e publicou uma fotografia de capa minha com nudez, o que é uma clara violação do nosso acordo", contou. Minha agência e eu insistimos para ter um acordo claro que me protegesse e garantisse que a escolha que fiz seria cumprida. "Só porque eu posei nua no passado, não dá o direito de ninguém presumir que eu o farei de novo, sob qualquer circunstância", escreveu. Mesmo com a cláusula 'sem nudez', fui agressivamente pressionada para posar nua, ao mesmo tempo que me perguntavam por que razão não queria mostrar os mamilos ou tirar fotografias nua. "Ao logo de todo o dia, tive que me defender constantemente e reiterar os meus limites, e tive o cuidado de me tapar o melhor que conseguia", revela a modelo, natural do Porto.

Sara conta, numa publicação em inglês partilhada nas redes sociais, que quando reviu as imagens finais (as escolhidas pela revista para ocupar as suas páginas), verificou "que houve exposições acidentais" de partes do seu corpo "que não queria expor".

O caso não fica por aqui, já que Sara Sampaio avançou com um processo judicial contra a "Lui". Conversei e me garantiram que estas fotos não seriam usadas. Em muitas ocasiões em que a sessão não incluía nudez, chegava ao set e o fotógrafo e o maquilhador pressionavam, persuadiam porque o tinha feito no passado. "Tenho o direito de mostrar o meu corpo como, quando, onde e nas circunstâncias que eu escolher". Ao longo da minha carreira, tenho sido muito seletiva em quando e como faço as fotografias com nudez. É minha escolha. E quando faço esta escolha, espero ser tratada com respeito e profissionalismo. Enquanto as modelos continuarem a compartilhar suas experiências angustiantes, o bullying e os abusos que ocorrem sistematicamente na indústria da moda serão expostos. "Quero fazer o que puder para evitar que isto volte a acontecer-me, e aos outros", explica. "Como modelos e como mulheres temos de nos unir e exigir o respeito que merecemos".

Edition: