Operação nacional contra pedofilia mira três alvos em Campo Grande

No Estado, participam da operação agentes do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (Gie), do Departamentos Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em parceria com o Instituto Geral de Perícias e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

A Polícia Civil de Sergipe, por meio do Departamento de Defraudações e Crimes Cibernéticos, apresenta na manhã desta sexta-feira, 20, às 11h, na sala de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), detalhes de uma operação desencadeada em 24 estados brasileiros, incluindo Sergipe, e no Distrito Federal, com o objetivo de apurar crimes de exploração sexual contra crianças.

No DF, a polícia cumpre nove mandados de busca e apreensão e condução coercitiva e, até as 9h30, cinco pessoas haviam sido presas em flagrante, em Taguatinga, Recanto das Emas, Águas Claras e Guará. Os alvos são pessoas que compartilham e armazenam material contendo cenas de sexo explícito e pornografia envolvendo crianças e adolescentes.

Os alvos da operação Luz na Infância foram identificados através de um levantamento de informações pela Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos da América no Brasil. A investigação durou seis meses e foi coordenada pela Diretoria de Inteligência (DINT). Eles foram levados presos em flagrante à sede do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e tiveram os computadores apreendidos. A Polícia Civil do Rio Grande do Sul divulgou sete prisões, enquanto o órgão de Goiás confirmou três. Outros quatro homens foram detidos em Alvorada, Novo Hamburgo e São Leopoldo e em Lagoa Vermelha.

A operação foi intitulada Luz na Infância por serem bárbaros e nefastos os crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. "A internet facilita esse tipo de conduta criminosa e, via de regra, os criminosos agem nas sombras e guetos da rede mundial de computadores", segundo nota divulgada.

Edition: