Jerónimo de Sousa considera que Governo subestimou os incêndios

O líder do PCP confessou aos jornalistas Maria Flor Pedroso e João Vasco não ter ficado satisfeito com a resposta que o primeiro-ministro António Costa lhe deu no debate quinzenal na Assembleia da República sobre a possibilidade de agravar o défice para fazer a reforma da floresta.

"O Governo não ficou bem na fotografia".

Jerónimo de Sousa aproveitou a primeira entrevista depois da derrota do PCP nas autárquicas, à Antena 1, para acusar o Governo de tentar desdramatizar as consequências dos incêndios.

Porém, há um "grande problema" por resolver que "é saber se vão ser encontradas as medidas e as soluções para evitar dramas desta dimensão, desta natureza", sendo que o que se passou no passado fim de semana parecia inevitável após a tragédia de Pedrógão.

"Expliquem-me porque é que tem de ser 1% e não 1,2%, estamos a falar de 400 milhões de euros".

Jerónimo de Sousa não está disponível para que, em nome da reforma da floresta, se retire "o pão para a boca" daqueles que mais sofreram. Isto significa que o líder do PCP não aceita que o descongelamento das carreiras ou o alívio proposto nos escalões do IRS fiquem pelo caminho.

Edition: