Seleccionador dos Estados Unidos demite-se

Depois de perder para Trinidad e Tobago e não conseguir se classificar para a Copa do ano que vem, na Rússia, a seleção americana de futebol anunciou, na manhã dessa sexta, que Bruce Arena não é mais o treinador da equipe.

Arena reassumiu o comando da selecção norte-americana em 22 de Novembro de 2016, na sequência do afastamento do alemão Juergen Klinsmann, que tinha perdido os dois primeiros jogos, com o México e a Costa Rica, as outras selecções qualificadas para o Mundial, depois de terem terminado nos dois primeiros lugares do agrupamento.

O mundo futebolístico teve uma surpresa na quinta-feira quando os EUA, que precisavam de uma vitória ou de um empate fora de casa ao enfrentar Trinidad e Tobago, os lanternas do grupo, para obter uma das três vagas automáticas da Concacaf, sofreram uma derrota humilhante de 2 x 1. "Eu acredito que falo com todo mundo envolvido e espero que continuemos apoiando o futebol nos Estados Unidos", analisou. Todos envolvidos deram tudo o que podiam nos últimos 11 meses e, no final, foi um tempo curto demais. "Não há desculpas. Não completamos a missão e eu assumo a responsabilidade", declarou o treinador. "Com certeza este é um grande revés para todo o programa da seleção nacional masculina".

"Está é, provavelmente, a maior derrota da seleção dos EUA e questões devem ser feitas para que possamos melhorar".

Apesar disso, o técnico disse ver evolução na modalidade nos EUA.

Considerado por muitos o maior técnico de futebol norte-americano de toda a história, Arena levou a seleção às quartas de final da Copa de 2002 em sua passagem anterior, o melhor resultado da equipe nessa competição. A primeira durou vários anos: de 1998 a 2006.

Edition: