Delegado que fez buscas na casa de filho de Lula é afastado

Para preservação das investigações, o delegado da Polícia Civil da cidade de Paulínia, responsável pela busca e apreensão na casa do filho do ex-presidente Lula, Marcos Cláudio, foi afastado nesta quarta-feira (11).

Em nota, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende a família Lula, afirmou: "A busca e apreensão, feita a partir de denúncia anônima e sem base, não encontrou no local o porte de qualquer bem ou substância ilícita, o que é suficiente para revelar o caráter abusivo da medida". Petistas criticaram a atuação da polícia, subordinada ao governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), e afirmaram que foi uma forma de atingir o ex-presidente. Em seis tuítes sobre o assunto, Dilma chamou a operação de "uma ação abusiva cometida por exibicionismo midiático". "Não havia nenhuma investigação em andamento, e a invasão da casa de Marcos Cláudio foi baseada apenas numa denúncia anônima falsa", afirmou a ex-presidente no Facebook. "Marisa não resistiu e agora querem matar Lula ou um filho?", questionou a parlamentar.

De acordo com o que a polícia informou à Justiça, o denunciante dizia que uma grande quantidade de drogas poderia ser encontrada na residência. "Arbitrariedades policiais como estas levaram ao suicídio do reitor da UFSC Universidade Federal de Santa Catarina, um homem a quem não se deu direito de defesa". "Não podemos permitir que as instituições públicas sejam usadas de forma discricionária e para uso político".

Edition: