Consequências mais graves poderiam ter sido evitadas em Pedrógão

O documento foi entregue, pouco depois das 12:00, pelo presidente da comissão, João Guerreiro, numa audiência com o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e só depois dessa hora serão reveladas as conclusões sobre os incêndios que fizeram 64 mortos e mais de 200 feridos.

Hoje à tarde, o primeiro-ministro, António Costa, também recebe João Guerreiro na Residência Oficial de São Bento, em Lisboa.

Como o Conselho de Ministros extraordinário será realizado no dia 21, o tema dos incêndios não será uma prioridade no debate quinzenal agendado para 18 de outubro. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.

O executivo quer "executar as medidas que são necessárias não só para apurar as responsabilidades que devam ser apuradas em relação ao que ocorreu, como, mais importante, tomar as medidas que devam prevenir que no futuro não voltem a acontecer as tragédias" deste verão, acrescentou.

Mais de 60 pessoas morreram no incêndio que começou em Pedrógão Grande.

Edition: