Santana Lopes reuniu-se hoje com Marcelo

"Hoje é um dia de boas notícias, Portugal ganhou e eu sou candidato à liderança do PPD/PSD", anunciou o antigo primeiro-ministro.

A confirmar-se a oficialização da candidatura, é provável que Santana Lopes, atual provedor da Santa Casa da Misericórdia, abandone o cargo.

Rui Rio terá como grande adversário Pedro Santana Lopes, nas eleições que decorrerão em janeiro.

Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros no X Governo Constitucional, no primeiro Governo de Cavaco Silva, de novembro de 1985 a agosto de 1987, deputado ao Parlamento Europeu de julho de 1987 a julho de 1989, e secretário de Estado da Cultura do XI e XII Governos Constitucionais, foram outros dos cargos exercidos por Santana Lopes.

"Em breve um novo ciclo se iniciará", escreve Santana Lopes, que depois se despede dos funcionários dizendo que continua a contar com o seu "empenho e dedicação", até que a sua saída seja consumada.

O ex-presidente do PSD Santana Lopes garantiu hoje já ter tomado a decisão sobre uma candidatura à liderança do partido, dada como certa por vários órgãos de comunicação social, mas só a comunicará após cumprir os seus "deveres institucionais".

Este domingo na SIC, Luís Marques Mendes disse que "há 70% de probabilidades de Santana Lopes ser candidato".

Questionado sobre o momento do PSD, o Presidente da República disse hoje que não é seu dever intrometer-se na vida partidária. Sendo a personalidade que por mais tempo ocupou o cargo desde o 25 de abril.

"É hora de agir" é o lema de Rui Rio, que apresenta, nesta quarta-feira, a sua candidatura para a sucessão a Pedro Passos Coelho.

Edition: