"Podemos não ser favoritos, mas somos sempre candidatos" — João Mário

A seleção nacional conseguiu desta forma a sétima presença na fase final de um Campeonato do Mundo, quinta consecutiva, e 'vingar' a derrota sofrida perante os helvéticos (2-0), logo na primeira ronda do Grupo B. A equipe da casa, porém, não conseguiria levar muito mais perigo durante boa parte da etapa inicial.

Depois de um início de jogo marcado por uma evidente ansiedade em ambos os conjuntos, um perigoso remate de Bernardo Silva pouco depois de meia-hora deu o mote para o acentuar da pressão de Portugal rumo ao imperativo triunfo. Só Eusébio, Nuno Gomes e Pauleta tinham antes chegado ao 'póquer'.

João Cancelo, no seu primeiro jogo oficial, também ajudou à goleada, que terminou com o primeiro golo de sempre de André Silva pela seleção principal.

"Eu acredito nos meus jogadores, na sua qualidade, naquilo que podem fazer como equipa". Até ao autogolo de Djourou, a Suíça estava a segurar com sucesso as investidas de Portugal, sempre com Cristiano Ronaldo 'sob controlo'. Cristiano Ronaldo não conseguia aparecer com brilho. Então, para superar a fraca seleção de Andorra por 2 a 0, no estádio Nacional, em Andorra, pela 9ª rodada das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018, Santos teve de recorrer ao camisa 7.

William Carvalho - aos 69 minutos, com o resultado em 1-1 - e Bruno Alves apontaram os outros golos lusos, enquanto o suplente Arturs Zjuzins faturou para os letões. O astro do Real Madrid teve uma atuação discreta. No segundo tempo, André Silva marcou o gol que garantiu Portugal no Mundial.

Com o segundo golo, Portugal abrandou o ritmo e começou a gerir mais a posse de bola, procurando conservar a vantagem sem correr riscos.

Já para lá do minuto 90, Danilo Pereira entrou para o lugar de João Mário e Portugal ainda podia ter chegado ao terceiro, num lance individual de Bernardo Silva que culminou com um remate contra um jogador suíço.

Edition: