Dove é acusada de racismo e retira campanha do ar

Mesmo com a exclusão imediata da publicação da Dove do Facebook, internautas conseguiram copiar e gravar as imagens mostradas no vídeo, sendo posteriormente divulgadas mais uma vez nas redes sociais.

Em causa está um anúncio da marca para o Facebook em que uma mulher negra se transforma numa mulher branca, aparentemente depois de usar uma loção para o corpo. Ao fundo, havia duas imagens mostrando um pedaço de pele, com a legenda "antes" e "depois". "Portanto, para o que é que estou a olhar?.".

Num outro comunicado, a que o The Guardian teve acesso, a Dove, que é detida pela Unilever, acrescentou: "Como parte de uma campanha para o gel de banho da Dove, foi publicado um clip de três segundos na nossa página de Facebook dos EUA".

Embora alguns dos utilizadores tenham encontrado uma explicação não racista para a publicidade (alegando que a ideia da marca seria de que o produto podia ser usado por todas as raças), a maioria dos comentários foram - e continuam a ser, mesmo após o pedido de desculpa público - de indignação, entre promessas de nunca mais comprar nada da marca e recordações de polémicas antigas. Numa imagem que publicamos esta semana, falhamos o alvo em representar com sensibilidade as mulheres negras e lamentamos profundamente a ofensa que causou. De resto, muitos utilizadores que se depararam com esta polémica recordaram uma campanha publicitária que também deu que falar em 2011. A imagem em que a pele estava mais danificada, com o "antes", estava atrás da mulher negra, enquanto a mais limpa, atrás da mulher de pele mais clara.

Edition: